Prefeitura de SP ainda busca por projeto de viaduto que cedeu na Marginal Pinheiros

  • Por Jovem Pan
  • 21/11/2018 06h31
Alex Silva/Estadão ConteúdoDesde o desabamento, na quinta-feira passada (15), a prefeitura de São Paulo ainda não encontrou o documento, que traz informações básicas da estrutura

A perda do projeto original do viaduto da Marginal Pinheiros dificulta o trabalho de reconstrução e revela o descaso com obras públicas no Brasil.

Desde o desabamento, na quinta-feira passada (15), a prefeitura de São Paulo ainda não encontrou o documento, que traz informações básicas da estrutura.

Segundo o secretário de Obras, Vitor Aly, o material pode ter se perdido em um incêndio na Fepasa, a empresa estadual que era responsável pelo sistema ferroviário. A alternativa seria uma busca no acervo da Companhia Paulista de Obras e Serviços ou do DER, o Departamento de Estradas de Rodagem, mas, até agora, nada foi achado.

A viúva do engenheiro Walter de Almeida Braga, que projetou o viaduto, também foi procurada, mas disse que não tem mais os papéis do marido.

Além de não ter pistas sobre onde foi parar o projeto, a prefeitura também não soube informar a data exata da abertura do viaduto. Mas recortes de jornais recuperados pela Jovem Pan mostram que a obra foi inaugurada no dia 26 de outubro de 1978, pelo ex-prefeito Olavo Setúbal.

O diretor de Infraestrutra do Instituto de Engenharia da Escola Politécnica da USP, Roberto Koshen, explicou que, mesmo sem o documento, é possível continuar a obra: “o projeto em mãos seria o ideal, mas já que não está sendo encontrado, pode recompor o projeto original fazendo investigações na estrutura, verificando tipos de armação, é possível recompor”.

O professor disse que os técnicos já abriram uma “janela” na pista, ou seja, um buraco para avaliar qual é a situação embaixo do asfalto.

A arquiteta e urbanista Lucila Lacreta criticou a falta de planejamento e de manutenção das obras no Brasil: “o pior é que não só não se faz manutenção como também não se previu um plano B”.

Ela acrescentou ainda que muitas obras foram projetadas sem levar em conta o aumento da demanda no futuro. Até agora, a prefeitura ainda não deu prazo para a conclusão da obra na Marginal Pinheiros.

*Informações do repórter Vitor Brown