Prefeitura de SP antecipa plano de combate às enchentes e promete 5 piscinões ainda em 2019

  • Por Jovem Pan
  • 15/11/2019 07h19
Nivaldo Lima/Futura Press/Estadão ConteúdoNo dia 10 de março de 2019 a Grande São Paulo registrou uma das piores chuvas dos últimos anos com, pelo menos, 13 mortes

Para conter enchentes, a Prefeitura de São Paulo promete cinco piscinões prontos até o fim deste ano, com um gasto total de R$ 108 milhões. Três deles já estão em funcionamento: um na Zona Oeste, na avenida Diógenes Ribeiro de Lima, e dois na Zona Norte, no Tremembé.

Até o fim de dezembro, outros dois reservatórios começam a operar na Zona Sul, próximo ao Córrego do Ipiranga, onde as inundações são recorrentes.

Em março, a região foi muito afetada por um temporal. No dia 10 daquele mês, a Grande São Paulo registrou uma das piores chuvas dos últimos anos com, pelo menos, 13 mortes.

Quando o céu fica escuro, os moradores do Ipiranga ficam com medo. Na época, o ajudante geral José Alves teve a casa tomada pela enchente e pensou até em mudar de endereço.

“Eu to tentando arrumar um canto mais alto para correr enquanto dá tempo. Ninguém nunca apareceu para perguntar o que está faltando, só o imposto para pagar vem.”

O secretário de Infraestrutura, Vitor Aly, disse que, neste período chuvoso, o paulistano já vai sentir mudanças positivas ocasionadas pelo plano para conter as enchentes da cidade.

“Um alagamento que vai ser visivelmente percebido é o da Avenida Doutor Ricardo Jafet. Ali tinha uma mancha de alagamento enorme. Como são obras estruturantes, a redução é significativa. Essa com certeza já vai ser percebida.”

A Amlurb, Autoridade Municipal de Limpeza Urbana, mapeou 927 pontos com risco de enchentes. Além dos novos piscinões, o secretário de governo, Mauro Ricardo, afirma que também há planos de urbanização das áreas irregulares, para evitar tragédias.

“Nós estamos com um dos maiores programas de habitação da capital. Nesses quatro anos vamos entregar 25 mil unidades habitacionais e estamos trabalhando fortemente na urbanização de áreas ocupadas hoje por comunidades, além da retirada de famílias que estão em lugares inadequados.”

A Câmara Municipal de São Paulo aprovou, na noite de quarta-feira (13), o projeto de lei da Prefeitura que, entre outras medidas, autoriza a concessão dos piscinões da cidade para a exploração da iniciativa privada.

O Projeto de Lei deve ser sancionado nos próximos 15 dias.

*Com informações da repórter Marcella Lourenzetto