Prefeitura de SP é derrotada na Câmara em projeto sobre reajuste do IPTU

A base de sustentação do prefeito Bruno Covas não conseguiu reunir 28 votos

  • Por Jovem Pan
  • 25/04/2019 08h26
PixabayOutra polêmica no texto é uma suposta adequação de isenções do IPTU para templos e igrejas

A Prefeitura de São Paulo foi derrotada na Câmara de São Paulo. A base de sustentação do prefeito Bruno Covas não conseguiu reunir 28 votos para a aprovação do projeto que limita em 10% o reajuste anual do IPTU na capital.

Em 2019, a Prefeitura admitiu erro em lançamentos passados, com cobrança a menos para 90 mil imóveis e os contribuintes receberam carnês com até 100% de aumento, fator decisivo para a derrota, como ressaltou o vereador José Police Neto (PSD).

Outra polêmica no texto é uma suposta adequação de isenções do IPTU para templos e igrejas. O vereador Gilberto Nascimento (PSC) negou a possibilidade de o projeto do governo paulistano autorizar o uso comercial e até residencial em áreas isentas de imposto em templos e igrejas.

*Informações do repórter Marcelo Mattos