Prefeitura de SP espera aprovar reforma da Previdência municipal ainda neste semestre

  • Por Jovem Pan
  • 26/03/2018 06h12
DivulgaçãoCom a demora da aprovação, recursos que seriam destinados a outras áreas da administração municipal precisam ser deslocados para cobrir o rombo da Previdência municipal

Prefeitura de São Paulo espera aprovação ainda para o primeiro semestre deste ano da reforma da Previdência municipal.

Após protestos de professores e outros servidores da rede contra o projeto proposto pelo prefeito João Doria, que prevê mudança na alíquota de contribuição de 11% para 14% e criação de um sistema complementar, a administração pede urgência na tramitação.

O secretário de Gestão, Paulo Uebel, elencou os principais pontos da proposta: “primeiro seria criar previdência complementar para novos servidores e atuais que quiserem migrar, segmentação de massas. Aumento da alíquota básica de 11% para 14%, para o município vai de 22% para 28%, suplementação de alíquota temporária de 5% para servidores que ganham acima do teto do INSS, reduzir número de cargos, otimizando e ter perfil de previdência mas do que de pensão”.

Paulo Uebel espera que a aprovação rápida do projeto de reforma da previdência: “esse programa não depende da gente, depende da Câmara”.

De acordo com o secretário de Gestão, com a demora da aprovação, recursos que seriam destinados a outras áreas da administração municipal precisam ser deslocados para cobrir o rombo da Previdência municipal.

*Informações do repórter Daniel Lian