Prefeitura de SP tenta atrair população para vacinação contra a febre amarela

  • Por Jovem Pan
  • 03/12/2018 06h39
Valdecir Galor/SMCSA dose que protege contra a febre amarela continua disponível em todas as Unidades Básicas de Saúde do município

Com a expectativa de aumento nos casos com a aproximação do verão, a Prefeitura de São Paulo tenta atrair mais pessoas para tomar a vacina contra a febre amarela.

A capital paulista registrou 120 ocorrências da doença ao longo deste ano; 13 delas foram contraídas na própria cidade e, destas, seis evoluíram para óbito.

A dose que protege contra a febre amarela continua disponível em todas as Unidades Básicas de Saúde do município.

O secretário Municipal de Saúde, Edson Aparecido, explicou que a Prefeitura já alcançou quase 60% do público-alvo da vacina, mas precisa chegar a 95%: “temos 59,8% da população vacinada, mas precisamos chegar a 95% até fevereiro ou março do ano que vem”.

O prefeito de São Paulo disse esperar um aumento nos casos de doenças relacionados ao mosquito Aedes aegypti, como a febre amarela, a dengue e a chikungunya. Bruno Covas pediu que a população fique alerta para criadouros localizados eventualmente dentro das residências: “se a gente não tiver um trabalho preventivo de combate ao mosquito vamos ter um número muito elevado”.

Nem na Zona Norte, que foi o principal foco de contaminação por febre amarela, a vacinação chegou nos 95% desejados; lá, o índice está em 88%.

A região central da cidade tem a menor proporção de pessoas imunizadas, com 23% da população.

*Informações do repórter Tiago Muniz