Prefeitura de SP vê irregularidades na EMTU e estuda restringir circulação

  • Por Jovem Pan
  • 05/11/2019 07h27
Edson Lopes Jr/A2 FOTOGRAFIAe acordo com o secretário municipal de Mobilidade e Transportes, Edson Caram, alguns desses veículos atuam de forma ilegal

Após barrar ônibus por aplicativo, a Prefeitura de São Paulo quer revisar as permissões para as linhas intermunicipais que circulam na cidade. Um grupo de trabalho foi criado para estudar o tema e deverá dar um parecer ainda neste mês.

De acordo com o secretário municipal de Mobilidade e Transportes, Edson Caram, alguns desses veículos atuam de forma ilegal. “Eu estou começando um estudo para reavaliar todas as linhas intermunicipais que andam dentro da cidade, porque existe uma gama de linhas que rodam 500 metros dentro de outro município e o resto na cidade de São Paulo – o que é ilegal.”

Edson Caram acredita que a revisão pode auxiliar no tempo dos passageiros dentro do transporte público. “Você não pode pegar passageiros no municpio de São Paulo. Você pode trazer alguém de fora e deixar aqui, mas não utilizar como transporte municipal. É esse o estudo que nós vamos começar a fazer.”

Além da questão dos ônibus, o secretário de Transportes da cidade também afirma que o serviço de mototáxi não é bem vindo em São Paulo. De acordo com ele, a Prefeitura pretende impor uma série de burocracias para tornar o modal inviável na cidade.

“Você tem várias questões que pode colocar dentro da regulamentação que faz com que você torne a vida do mototáxi mais difícil ou então que ele se adeque. Do jeito que eles estão vindo, vai começar a morrer muita gente.”

Nesta segunda-feira (4), o secretário entregou à Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) 332 novos veículos alugados.

A Secretaria de Mobilidade e Transportes avalia que a novidade desonera a CET de custos com manutenção e impostos.

A nova frota será renovada a cada 30 meses.

*Com informações da repórter Marcella Lourenzetto