Prefeitura do RJ nega uso de asfalto ruim em reforma no Aterro do Flamengo

  • Por Jovem Pan
  • 19/11/2019 07h30
Arquivo/Agência BrasilA Prefeitura do Rio de Janeiro nega que o asfalto seja de má qualidade ou que esteja promovendo uma pintura das pistas

O Aterro do Flamengo – via expressa que faz a ligação entre a Zona Sul e o Centro da capital – virou tema de debate, discussão e alvo de polêmica na cidade do Rio de Janeiro.

O motivo são os graves acidentes registrados na região desde que o prefeito, Marcelo Crivella, anunciou um programa para reasfaltar o local e outras vias do município.

No feriado prolongado dois motociclistas morreram em um acidente e, antes, houve um engavetamento envolvendo ônibus de passageiros. Segundo os motoristas que trafegam na via expressa, onde a velocidade é de 90 km/h, o asfalto é de má qualidade.

Para eles, parece mais uma pintura do que um recapeamento porque a água não está penetrando no asfalto – que não tem a devida porosidade. A preocupação aumenta quando chove porque uma película do líquido se acumula nas pistas e deixa a via escorregadia.

A Prefeitura do Rio de Janeiro nega que o asfalto seja de má qualidade ou que esteja promovendo apenas uma pintura das pistas. Mas quem trafega pelo local diariamente sabe que algo de errado está acontecendo.

A administração da cidade ainda vai recapear mais de 100 km de ruas e avenidas de toda a cidade até meados de 2020, gastando algo em torno de R$ 300 milhões. O valor é três vezes mais alto do que o que foi investido por Crivella nos dois primeiros anos do mandato.

As obras serão finalizadas próximo à eleição municipal, quando Marcelo Crivella tentará a reeleição.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga