Presidente cubano defende casamento gay, que está em discussão na nova Constituição

  • Por Jovem Pan
  • 18/09/2018 07h03
EFE/Irene Pérez Miguel diaz Canel, presidente de cuba Para Miguel Díaz Canel, acrescentar o tema à Constituição resolve os problemas relacionados à discriminação em Cuba

O presidente de Cuba, Miguel Díaz Canel, defendeu a inclusão do casamento entre pessoas do mesmo sexo na nova Constituição, que segue em discussão no país.

O esboço da Carta Magna foi iniciado no mês passado, reconhecendo a propriedade privada e abrindo caminho para demandas da comunidade LGBT. Porém, a aprovação do casamento gay segue sendo contestada pela Igreja Católica local.

Para Miguel Díaz Canel, acrescentar o tema à Constituição resolve os problemas relacionados à discriminação em Cuba. Ele ressaltou ainda que a geração jovem cubana é bastante esclarecida, participativa e se identifica com o regime.

Durante décadas, homossexuais foram estigmatizados e enviados para campos de “reeducação”. Em 2010, o ditador Fidel Castro reconheceu as “injustiças” cometidas contra a comunidade LGBT entre os anos de 1960 e 1980.

*Informações do repórter Matheus Meirelles