Presos fogem de presídios em SP após aumento de restrições por coronavírus

  • Por Jovem Pan
  • 17/03/2020 06h57
Luiz Silveira/Agência CNJTambém nesta segunda-feira, o Departamento Penitenciário Nacional suspendeu visitas nos presídios federais por 15 dias

Ao menos 1300 presos participaram de fugas em massa nesta segunda-feira (16) no estado de São Paulo. Rebeliões foram registradas em pelo menos 5 presídios nas cidades de Mongaguá, Tremembé, Porto Feliz, Mirandópolis e Sumaré.

Segundo a Polícia Militar, em ao menos três unidades houve fuga de detentos. Um vídeo que circula nas redes sociais mostra uma grande quantidade de homens correndo por uma rua de Mongaguá, no litoral paulista.

Os detentos estariam insatisfeitos com a determinação da Justiça que suspendeu as saídas temporárias em razão do avanço da epidemia do novo coronavírus. Até agora pelo menos 200 fugitivos foram recapturados.

Em nota, a Secretaria da Administração Penitenciária disse que tanto o Grupo de Intervenção Rápida quanto a Polícia Militar foram acionados para cuidar da situação. A SAP disse que realiza a contagem para determinar o número exato de fugitivos.

A Secretaria ainda defendeu a suspensão da saída temporária que ocorreria nesta terça-feira (17). Segundo a SAP, o benefício contemplaria mais de 34 mil sentenciados do regime semiaberto que, retornando ao cárcere, teriam elevado potencial para propagar o coronavírus em uma população vulnerável.

Também nesta segunda-feira, o Departamento Penitenciário Nacional suspendeu visitas nos presídios federais por 15 dias. Salvo urgências, os atendimentos de advogados não vão ocorrer nos próximos 5 dias.

De acordo com o Depen, estas e outras medidas que foram anunciadas visam conter o avanço do coronavírus e atendem as recomendações do Ministério da Saúde.

Já a Superintendência da Polícia Federal em São Paulo comunicou que estão suspensas as visitas às pessoas custodiadas na sede da PF.

*Com informações do repórter Afonso Marangoni