Primeiro-ministro Boris Johnson pede desculpas por adiamento do Brexit

  • Por Jovem Pan
  • 04/11/2019 07h26
EFEJohnson chegou ao cargo de premiê dizendo que concretizaria a saída do Reino Unido da União Europeia até o final de outubro a qualquer custo

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, pediu desculpas por não ter efetivado o Brexit conforme havia prometido. Johnson chegou ao cargo de premiê dizendo que concretizaria a saída do Reino Unido da União Europeia até o final de outubro a qualquer custo.

No entanto, o acordo de divórcio promovido por ele não contou com apoio do parlamento britânico e o obrigou a solicitar a terceira extensão do prazo. O Brexit agora deverá ser concluído até 31 de janeiro do ano que vem.

Neste doming (4), Johnson defendeu a proposta costurada por ele nos últimos meses. O parlamento britânico será dissolvido na próxima quarta-feira (6), e a campanha para as eleições deve ter início no final desta semana.

O pleito antecipado foi aceito pela Câmara dos Comuns diante de um cenário de indefinição do Brexit, aprovado em 2016. O líder conservador Boris Johnson espera alcançar maioria para facilitar a viabilidade do acordo.

Por outro lado, a oposição tem crescido nas pesquisas de intenção de voto. O Partido Trabalhista de Jeremy Corbyn subiu 6 pontos percentuais em apenas 2 dias.

Neste domingo (3), o líder do Partido Brexit, Nigel Farage, disse que não vai participar do pleito. Ele – que é anti-União Europeia – afirmou que prefere viajar o Reino Unido fazendo campanha contra a proposta de Johnson do que concorrer a uma cadeira no parlamento.

A eleição ocorre dia 12 de dezembro e o nome do novo primeiro-ministro deve ser divulgado no dia seguinte.

*Com informações da repórter Nanny Cox