Principais vestibulares terão mudanças para compensar falta de aulas

Quem fizer a prova da Unicamp encontrará questões ainda mais interpretativas, algo cada vez mais comum

  • Por Jovem Pan
  • 29/12/2020 11h29
Sérgio Castro - Estadão ConteúdoNo fim de janeiro, será a vez do Exame Nacional do Ensino Médio; pela primeira vez, o Enem também terá uma versão digital

Nos dias 6 e 7 de janeiro, mais de 77 mil estudantes vão encarar a primeira fase da Unicamp. Neste ano, o processo seletivo sofreu uma série de mudanças para se adequar ao momento atípico causado pela pandemia. Quem fizer a prova encontrará questões ainda mais interpretativas, algo cada vez mais comum nesse exame. Os conteúdos do 3º ano do Ensino Médio foram deixados de fora, já que muitos alunos não conseguiram estudar de forma adequada em 2020.

O professor e diretor da Comvest, responsável pelo vestibular da Universidade de Campinas, José Alves de Freitas, ressalta que a intenção foi deixar o processo mais acessível e justo. “Esta será uma prova em 2021 que vai exigir ainda mais leitura e interpretação. Eu diria que a prova está com um perfil mais acessível, mais fácil de ser entendida, e tem conceitos importantes associados ao cotidiano e ao mundo contemporâneo.”

A primeira fase da Fuvest vem logo em seguida, no dia 10 de janeiro. Considerada como “tradicional”, a prova que dá acesso à Universidade de São Paulo traz perguntas mais diretas e cobra conteúdos específicos sobre alguns temas. Segundo a diretora-executiva da Fuvest, Belmira Bueno, não haverá diferenças no processo seletivo deste ano em termos de conteúdo. “É o mesmo modelo mesmo formato, mesma pontuação. Tudo como tem sido nos últimos anos. A adaptação aos requisitos impostos pela pandemia já é muito grande.”

No fim de janeiro, será a vez do Exame Nacional do Ensino Médio. Pela primeira vez, o Enem também terá uma versão digital; quase 100 mil candidatos optaram pela prova, que acontecerá nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro de 2021. Já a Unesp vai realizar as provas nos dias 30 e 31 do mesmo mês; serão mais de 80 mil alunos concorrendo a vagas nos cursos de Medicina, Psicologia e Direito, os mais concorridos.

*Com informações da repórter Letícia Santini