Principal feira de barcos e lanchas mostra as novidades do setor

  • Por Jovem Pan
  • 20/09/2019 08h36
Reprodução/Boat ShowCom 24 metros, três suítes, extremo conforto e três pisos diferentes, o iate da Intermarine foi fabricado na cidade de Osasco

Num país com 8,5 mil quilômetros de costa navegável e 45 mil quilômetros de rios, baías e lagos, o Brasil ainda reserva um dos maiores potenciais de crescimento do setor náutico. O mercado nacional tem 120 estaleiros, que produzem cerca de 3,3 mil embarcações de 10 a 120 pés – também para exportações.

O São Paulo Boat Show aberto nesta quinta-feira (16) apresenta desde pequenos barcos de pesca, que custam cerca de R$ 30 mil a iates de alto luxo que chegam a R$ 10 milhões.  O presidente da feira, Ernani Paciornik, avalia o potencial do setor. “Gira US$ 500 milhões, é o número hoje no Brasil. Mas poderia ser 20 vezes maior.”

O Sul e Sudeste concentram 85% dos fabricantes. Apenas o Estado de São Paulo tem 35% dos estaleiros, ressalta o secretário de Turismo, Vinicius Lummertz. “A Europa tem 4500 marinas. Essa indústria representa fôlego, vontade de andar por esses mares. O Brasil tem esse potencial.”

A principal atração da feira é uma lancha de 21 pés e muitos atrativos – uma verdadeira casa flutuante. Com 24 metros, três suítes, extremo conforto e três pisos diferentes, o iate foi fabricado na cidade de Osasco pela Intermarine.

Entre iates de alto luxo a pequenos barcos de pesca, o Brasil tem 815 mil embarcações de lazer. Com uma média bem inferior à dos demais países, nos Estados Unidos a relação de barcos por habitantes é de 1 a cada 23. No Brasil é de 1 a cada 254.

A Boat Show está instalada na São Paulo Expo, na Rodovia dos Imigrantes, até o dia 24 de setembro.

*Com informações do repórter Marcelo Mattos