Prioridade do Estado é combater crimes de violência contra mulher, diz secretário de Segurança de SP

  • Por Jovem Pan
  • 07/02/2019 06h40 - Atualizado em 07/02/2019 10h05
Ronaldo Barreto/Estadão ConteúdoJoão Camilo Pires de Campos disse que a redução desse tipo de crime e dos feminicídios é a principal preocupação dele à frente da segurança de São Paulo, cargo que ocupa desde janeiro

O secretário de Segurança Pública de São Paulo afirmou que a prioridade do Estado é combater os crimes de violência contra a mulher. A declaração do general João Camilo Pires de Campos foi dada em entrevista à Jovem Pan nesta quarta-feira (06), na sede da pasta, no centro da Capital.

Em 2018, o Estado registrou quase 12 mil casos de estupros, uma média de 32 por dia, o maior número em cinco anos.

João Camilo Pires de Campos disse que a redução desse tipo de crime e dos feminicídios é a principal preocupação dele à frente da segurança de São Paulo, cargo que ocupa desde janeiro.

O secretário também disse se preocupar com a atuação do Primeiro Comando da Capital (PCC), mas preferiu não falar em hipóteses.

A Justiça ainda vai decidir se autoriza a transferência dos líderes máximos da facção que estão presos em Presidente Venceslau para penitenciárias federais. Desde o fim do ano passado, a cidade está sendo patrulhada por policiais da Rota, batalhão especializado da PM, após a descoberta de um audacioso plano de fuga pela facção.

O secretário João Camilo Pires de Campos ressaltou que, caso a Justiça ordene a transferência, ele vai acatar a ordem, mas evitou citar situações hipotéticas.

Ele reconheceu ainda que existe um déficit de pessoal nas três corporações policiais, afetando principalmente a Polícia Civil e a Polícia Técnico-Científica, responsáveis por investigações. João Camilo Pires de Campos prometeu a realização de concursos anuais para tentar suprir os cargos vagos.

Quanto ao pacote anticrime apresentado pelo ministro Sérgio Moro nesta semana, o secretário recebeu de maneira muito positiva. Um dos pontos mais interessantes, na visão de João Camilo Pires de Campos, é o que trata da videoconferência como norma, liberando policiais para o serviço de rua.

Paulista de Campinas, João Camilo Pires de Campos tem 64 anos e entrou para a reserva do Exército no ano passado. O general é o primeiro militar a assumir a Secretaria da Segurança Pública desde o coronel Erasmo Dias, no fim da década de 1970.

*Informações do repórter Tiago Muniz