Privacidade é mantida no Cadastro Positivo, afirma gerente jurídica do SPC

  • Por Jovem Pan
  • 09/07/2019 10h03 - Atualizado em 09/07/2019 10h14
Agência BrasilO Cadastro Positivo possibilitará a identificação de bons e maus pagadores de forma mais simples e segura

Após ser sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL), o Cadastro Positivo vai listar os dados de pagamento de dívidas de todos os consumidores automaticamente. A ferramenta funcionará como um termômetro, mostrando se o indivíduo é ou não um bom pagador.

A gerente jurídica do SPC Brasil, Vivian Moraes, falou ao Jornal da Manhã desta terça-feira (8) sobre como funcionará o Cadastro Positivo e o que ele muda na vida dos consumidores.

“O mau pagador já tem uma lista e quando identificado passa a sofrer consequências. Há uma probabilidade muito forte de que os bons pagadores, aqueles que não têm inadimplências, tenham vantagens em juros e condições favoráveis.”

Antes, duas pessoas com idades e perfis de consumo diferentes podiam ter a mesma avaliação creditícia. Agora, uma pessoa que é considerada boa pagadora por não ser inadimplente terá uma avaliação diferente de uma pessoa considerada boa pagadora por não ter operações de crédito.

“O bom pagador agora passa a ter seu perfil analisado pelo seu comportamento de pagamento. Os juros vão diminuir e a oferta de crédito passa a ser mais assertiva, tornando os riscos menores e o mercado mais competitivo.”

Segurança

Mesmo ainda não estando na fase operacional, qualquer consumidor pode pedir a retirada do nome do Cadastro Positivo, se assim preferir, de forma gratuita. Porém, a gerente jurídica ressalta a importância da ferramenta e ressalta que ela não oferece riscos.

“É importante deixar claro que as informações coletadas pelo Cadastro Positivo serão usadas apenas para operações de crédito. Elas não podem ser usadas para prospecção, por exemplo.”

Vivian ainda afirma que, dentre as informações analisadas, não há nada de teor sensível como orientação sexual, ideologia, religião, dívidas detalhadas do cartão de crédito ou saldo da conta-corrente.

“A proteção e a privacidade do consumidor cadastrado é mantida. Os bancos de dados são muito seguros e reconhecimentos mundialmente para que não haja vazamentos” completa.