Probabilidade de eleição ser decidida em 1º turno não é zero, mas é pequena, diz CEO do Ibope

  • Por Jovem Pan
  • 02/10/2018 09h07
Nelson Jr./ ASICS/TSECEO do Ibope Inteligência, Márcia Cavallari afirmou que “a opinião pública é dinâmica e vai respondendo aos estímulos que recebe”

O último levantamento do Ibope divulgado nesta segunda-feira (01) mostrou a liderança de Jair Bolsonaro na corrida ao Palácio do Planalto, com 31% das intenções de voto, quatro pontos a mais que na última pesquisa. Em segundo vem Fernando Haddad com 21%.

Somada às pesquisas ainda a serem divulgadas nesta semana está a delação de Antonio Palocci, que pode acarretar em mudanças de votos dos eleitores na reta final. Em entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã, a CEO do Ibope Inteligência, Márcia Cavallari, afirmou que “a opinião pública é dinâmica e vai respondendo aos estímulos que recebe”.

Mas o cenário ainda pode ser modificado, já que 33% dos entrevistados na pergunta espontânea não citam nenhum candidato e 19% não sabem ainda em quem votar. Para Cavallari, ainda há a possibilidade de a eleição ser decidida em primeiro turno.

“Probabilidade não é zero. É pequena em função da resiliência dos índices dos demais candidatos, já que Ciro e Alckmin, por exemplo, mantém seus índices e não vemos movimentação em relação a esses votos desses candidatos, o que dificulta a terminar em primeiro turno”, explicou.

Sobre uma eventual migração de votos de Fernando Haddad e Jair Bolsonaro para candidatos menos expressivos na contagem de intenção de votos, Cavallari ressaltou que os dois possuem votos mais consolidados.

O Ibope divulga nesta quarta-feira (03) a sua penúltima pesquisa. No sábado (06) será divulgada a última e no domingo, dia da eleição, será realizada boca de urna.

Confira a entrevista completa: