Processo de Lula é célere na 2ª instância por receber “carimbo de idoso”, dizem juristas

  • Por Jovem Pan
  • 06/12/2017 07h16 - Atualizado em 06/12/2017 07h16
ReproduçãoOs juristas revelam que ninguém leva em consideração que Lula, nos seus processos, recebe o carimbo de “idoso”. E os processos que tramitam contra idosos passam na frente

Juristas ouvidos pela Jovem Pan dizem que é equivocada a visão de que o desembargador João Gebran Neto, da segunda instância da Lava Jato, teria, por motivo ideológico, levado apenas 142 dias para preparar o seu voto sobre a decisão de Sérgio Moro, que condenou o ex-presidente Lula a nove anos e meio de cadeia.

A mídia em geral tem feito alarde que o processo é ímpar na sua celeridade, levando em conta que nos 27 processos julgados por Moro e enviados para a segunda instância, o relator levou quase um ano, três vezes mais que levou para apreciar o caso de Lula.

Mas os juristas revelam que ninguém leva em consideração que Lula, nos seus processos, recebe o carimbo de “idoso”. E os processos que tramitam contra idosos passam na frente.

Por isso que o relator decidiu sobre a sentença de Eduardo Cunha em 136 dias e no caso de Bumlai, apenas 121 dias. Em ambos os casos, tanto Bumlai quanto Cunha foram considerados idosos.

*Informações do repórter Cláudio Tognolli