Proibição de glifosato no País seria um desastre para a agricultura, avalia Blairo Maggi

  • Por Jovem Pan
  • 17/08/2018 08h53 - Atualizado em 17/08/2018 08h55
Agência BrasilUma decisão de primeira instância proíbe, até segunda ordem, o uso do produto no Brasil, que é utilizado por 95% dos produtores

A proibição de um herbicida conhecido como glifosato, no Brasil, seria um desastre para a agricultura brasileira. A avaliação foi feita nesta quinta-feira (16), no Rio de Janeiro, pelo ministro da Agricultura, Blairo Maggi.

Uma decisão de primeira instância proíbe, até segunda ordem, o uso do produto no Brasil, que é utilizado por 95% dos produtores. Para Maggi, a discussão em torno do glifosato se tornou global, mas não há nenhuma comprovação.

Para ele, o produto é normal e usado há mais de 40 anos na agricultura brasileira. A Advocacia-Geral da União está tentando derrubar a decisão de primeira instância para ajudar os produtores, já que o plantio começa em poucos dias.

O ministro disse que as críticas ao produto não passam de mera lenda urbana: “o Ministério da Agricultra está empenhado junto com a AGU para derrubar essa liminar e seguir a vida. Mas é muit importante dizer: não há saída sem o glifosato. Ou a gente não planta ou faz desobediência da ordem judicial”.

Blairo Maggi lembrou que as alternativas ao herbicida seriam novos e diferentes defensivos agrícolas, que não estão disponíveis no mercado tão em cima da hora, ou a volta de equipamentos da década de 80.

*Informações do repórter Rodrigo Viga