Projeto de aumento de potência de rádios comunitárias é aprovado em Comissão do Senado

  • Por Jovem Pan
  • 09/05/2018 08h48
Geraldo Magela/Agência SenadoSenador Hélio José (Pros-DF) tem sido marcado por declarações polêmicas já que não tem chances de releição

Em campanha eleitoral, deputados e senadores prometem tudo e fazem do Congresso um balcão. O senador Hélio José (Pros-DF), quer aumentar a potência das rádios comunitárias e até técnicos dizem que a medida, se adotada, vai provocar interferências.

O projeto foi aprovado na Comissão de Ciência e Tecnologia do Senado. Poderia ir diretamente para a Câmara, mas senadores apresentaram recursos para o debate no Plenário.

O Senador Hélio José é o que foi gravado chantageando funcionários da Secretaria Nacional de Patrimônio da União e chegou a dizer que se quisesse colocaria uma melancia na diretoria do órgão.

O projeto é indicado como ideológico na distribuição, sem critérios, de rádios comunitárias. A senadora Ana Amélia (PTB-RS) assinou o pedido para que o debate aconteça também no Plenário.

“Vai se alterar a potência das rádios, além de tirar delas a natureza voluntária e oferecer um serviço que não se pode dar. Se a frequência já está com esse problema técnico de acavalamento, quando entrarem as 500 rádios comunitárias, criadas pelo Lula e pela Dilma, vai se criar uma confusão enorme. Não só para as comunitárias, mas para as comerciais que já estão vivendo esse dilema de uma falta total de previsibilidade técnica”, declarou a parlamentar.

O projeto das “rádios piratas” ainda não tem prazo para votação no Plenário. O senador Hélio José é um suplente que assumiu e não tem compromissos com o mandato, pois não tem chances de releição.

*Com informações do repórter José Maria Trindade