Projeto de isenção de IPTU para templos e igrejas em São Paulo deve ser votado nesta quarta (24)

O projeto original em discussão pretende limitar em 10% o aumento anual do IPTU, em São Paulo

  • Por Jovem Pan
  • 24/04/2019 07h20 - Atualizado em 24/04/2019 10h35
Divulgação/ANPVA proposta do prefeito Bruno Covas agrada a bancada evangélica, mas o líder do governo, Fábio Riva (PSDB), descartou uma mudança brusca na atual lei

Nova isenção do IPTU para templos e igrejas deve ser votada pela Câmara de São Paulo nesta quarta-feira (24). O texto gera polêmica, como afirmou o vereador Cláudio Fonseca (PPS).

A proposta do prefeito Bruno Covas agrada a bancada evangélica, mas o líder do governo, Fábio Riva (PSDB), descartou uma mudança brusca na atual lei.

O projeto original em discussão pretende limitar em 10% o aumento anual do IPTU, em São Paulo, mas o governo justifica a mudança porque áreas de igrejas e templos têm sido tributadas pelo fisco municipal.

A oposição alega que o texto não limita a residência nos locais religiosos, o que poderia abir uma brecha para moradias em terrenos com isenção.

*Informações do repórter Marcelo Mattos