Prometida por Guedes, retomada da indústria desafia empresários

  • Por Jovem Pan
  • 17/02/2020 06h27
Fátima Meira/Estadão ConteúdoPaulo Guedes ser reuniu com representantes da indústria na Fiesp

O Ministro da Economia, Paulo Guedes, prometeu a empresários na Fiesp, em São Paulo, a reindustrialização do Brasil. Ele garantiu que enviará em até duas semanas à Câmara a primeira etapa da reforma tributária, com a criação do IVA e unificando PIS e Cofins no plano federal. A carga tributária não é apenas alta, é extremamente burocrática, ressalta o presidente da Anfavea, Luiz Carlos Moraes.

“A questão da burocracia, muita burocracia para importar e exportar. No porto, o desembaraço é muito custoso no Brasil, e a carga tributária, que é sempre um grande desafio para nós. Precisamos resolver o problema de infraestrutura, tributário, precisamos simplificar esse país.”

A indústria automotiva tem um longa cadeia e reclama da perda de competitividade para exportar. O setor de máquinas e equipamentos lembra que o país exporta impostos. O presidente da Abimaq, José Velloso, avalia a pauta que o governo precisa cumprir em 2020. “O Brasil é o único país que onera investimento. E também desonerar as exportações. O Brasil é o unico país que exporta impostos, mas também não podemos esquecer daquelas três PECs que o governo apresentou, que são aquelas para melhorar a condição fiscal do país, a questão da reforma do Estado, administrativa, de fundamental importância, a questão dos fundos constitucionais e também a questão da PEC emergencial.”

A PEC emergencial coloca a diminuição dos gastos de municípios, estados e União, no limite da responsabilidade fiscal. O setor industrial caiu 1% de janeiro a novembro de 2019. O setor está 17% do nível recorde alcançado em maio de 2011.

* Com informações do repórter Marcelo Mattos.