Promotor pede exame de sanidade mental para homem que empurrou jovem no Metrô

  • Por Jovem Pan
  • 23/01/2018 07h11
ReproduçãoO faxineiro Sebastião José da Silva, de 55 anos, foi pego em flagrante e desde então segue preso em um centro de detenção provisória. Na ocasião, ele afirmou que ouve vozes e sofre de problemas mentais

O homem que no início do mês de janeiro empurrou Jussara Araújo, de 23 anos, nos trilhos do metrô vai ser submetido a um exame de sanidade mental.

O faxineiro Sebastião José da Silva, de 55 anos, foi pego em flagrante e desde então segue preso em um centro de detenção provisória. Na ocasião, ele afirmou que ouve vozes e sofre de problemas mentais.

Nesta segunda-feira, o Ministério Público de São Paulo enviou à Justiça um pedido para que o homem seja avaliado por especialistas.

O documento foi assinado pelo promotor Felipe Eduardo Levit Zilberman, que explicou o que pode acontecer, caso nenhuma doença seja apresentada no laudo: “se ele não tem nenhuma deficiência mental, vai responder por esse crime como pessoa imputável, que tinha plena consciência do que estava fazendo”.

O promotor Felipe Eduardo Levit Zilberman esclareceu ainda que se detectado um problema mental, o homem será internado em um hospital de custódia.

Mãe de três filhos, Jussara Araújo de Souza não consegue definir o que sente sobre o responsável por sua queda nos trilhos da estação Conceição, Linha 1 – Azul. No entanto, ela tem um único desejo: “ele tem que continuar preso. O que eu puder fazer para ver ele preso eu vou fazer”.

Jussara Araújo de Souza está de licença do trabalho se recuperando das lesões sofridas em decorrência da queda. Ela ainda não sabe se vai conseguir voltar a usar o metrô.

Ainda não há previsão de quando o exame solicitado pelo Ministério Público de São Paulo vai ficar pronto. Enquanto o resultado não chega, Sebastião José da Silva permanece detido.

*Informações do repórter Vinicius Custódio