“PSDB quer ser candidato sem ser Governo, por isso não cresce”, dispara Marun

  • Por Jovem Pan
  • 29/06/2018 10h02
Bruno Lima/Jovem Pan"Todos esses que se colocam ‘não sou candidato do Governo’, ou estão no Governo ou conosco fizeram o impeachment”, disse

Com taxa de aprovação em um dígito, o Governo Temer vê um distanciamento de pré-candidatos em ano de eleição.

Questionado em entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã sobre a razão para nenhum candidato se colocar como “representante do Governo” na disputa presidencial, o ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, atribuiu o fato a uma “conspiração asquerosa” e disparou contra políticos.

Essa armação, conspiração asquerosa que foi derrotada no Congresso, não conseguiu depor o presidente, efetivamente colocou o presidente em situação de popularidade difícil e por isso que temos essa dificuldade de que alguns projetos políticos desejem nos ter ao lado. Todos esses que se colocam ‘não sou candidato do Governo’, ou estão no Governo ou conosco fizeram o impeachment”, disse.

Sobre quais partidos não se declaravam como nomes do Governo, Marun não poupou críticas ao PSDB: “fez conosco o impeachment, esteve no Governo por dois anos e hoje quer ser candidato sem ser Governo. Por isso não cresce. A população quer a verdade, não alguém que vá lá tipo boneco de ventríloquo”.

No que diz respeito, entretanto, à candidatura de Henrique Meirelles, ex-ministro da Fazenda, Marun minimizou a baixa intenção de votos. “No campo do bom senso, dos extremos, que chamo de caravana do atraso, até temos alguns votos. No centro temos um deserto de votos. Ninguém tem voto. Quem tem voto? Só perde voto quem tem. O que demonstra mais musculatura tem 5%. Então não vejo nada que se possa perder neste momento. O que o governo Temer fez de errado?”, finalizou.

Confira a entrevista completa com o ministro Carlos Marun: