PT promove “vaquinhas” para pagar contas de Lula e manter acampamento em Curitiba

  • Por Jovem Pan
  • 13/04/2018 06h28
EFE/Sebastião Moreira lula ao lado de gleisi A arrecadação, que também começou na quarta, é pela internet. Até a noite desta quinta (12), 914 doações já tinham sido feitas

Com as contas bloqueadas pela Justiça desde quarta-feira, o ex-presidente Lula vai receber uma ajuda de deputados e senadores do PT para pagar as contas pessoais e as do Instituto Lula.

O presidente do instituto, Paulo Okamoto, está na mesma situação de Lula. Por isso, os parlamentares petistas devem fazer uma “vaquinha” para que as despesas sejam pagas.

Além disso, o PT lançou outra “vaquinha” para manter o acampamento em apoio ao ex-presidente em frente à Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba.

A arrecadação, que também começou na quarta, é pela internet. Até a noite desta quinta (12), 914 doações já tinham sido feitas. Mas a mobilização a favor do ex-presidente na Polícia Federal tem provocado conflitos. Moradores dos arredores têm reclamado do barulho e da poluição causada pelos ocupantes.

O Sindicato dos Delegados da PF no Paraná pediram a transferência de Lula para outro lugar. Eles afirmam que a presença dele tem atrapalhado a rotina dos policiais e serviços como emissão de passaportes.

A presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann, comentou as reclamações: “as pessoas ao redor estão incomodadas, bravas, mas tem que entender que estamos numa luta por uma pessoa que representa a esperança do povo brasileiro. O Lula fez muita diferença na vida das pessoas”.

O ex-presidente Lula recebeu familiares na prisão, em Curitiba, pela primeira vez nesta quinta. Pouco antes das dez da manhã, chegaram à Superintendência da Polícia Federal os três filhos do petista e um neto, acompanhados do advogado dele, Cristiano Zanin Martins.

*Informações do repórter Levy Guimarães