Quimioterapia pode não ser mais necessária para tratamento do câncer de mama em estágio inicial

  • Por Jovem Pan
  • 05/06/2018 06h42
ReproduçãoA descoberta foi anunciada no Encontro Anual da American Society of Clinical Oncology, o maior congresso sobre oncologia do mundo, que ocorreu em Chicago, nos Estados Unidos

Um estudo inédito mostra que a quimioterapia pode não ser mais necessária para o tratamento de mulheres em estágio inicial do câncer de mama.

A descoberta foi anunciada no Encontro Anual da American Society of Clinical Oncology, o maior congresso sobre oncologia do mundo, que ocorreu em Chicago, nos Estados Unidos.

Um estudo clínico revelou que para determinados tipos de tumores em estágio inicial não será necessário que a pessoa passe por quimioterapia após a cirurgia.

Para o oncologista Daniel Gimenes, do Grupo Oncoclínicas em São Paulo, a medida ajuda a ampliar o poder de decisão dos profissionais quanto a melhor terapia para o paciente.

De acordo com Gimenes, a indicação da quimioterapia para o câncer de mama sempre ocorreu por falta de outros recursos.

A indicação é de que a partir de um exame genético os pacientes poderão ser tratados com terapia hormonal, mais amena e com menos efeitos colaterais.

No entanto, o oncologista ressaltou que hoje em dia há vários tratamentos para reduzir os efeitos colaterais da quimio, como queda de cabelo e enjoos.

Após o exame genético, os pacientes com o risco intermediário poderão ter outros tratamentos menos invasivos, mas a decisão final fica a cargo do médico.

*Informações da repórter Marcella Lourenzetto