Quinta Turma do STJ nega liberdade a Jorge Picciani, que permanecerá em prisão domiciliar

Picciani está em prisão domiciliar por conta de problemas de saúde

  • Por Jovem Pan
  • 26/04/2019 06h13
Fernando Frazão/Agência BrasilPicciani foi um dos presos na Operação Cadeia Velha, que descobriu relação corrupta entre representantes do Poder Executivo, empresários e Alerj

A Justiça negou liberdade para Jorge Picciani. O Superior Tribunal de Justiça negou o pedido de liberdade feito pela defesa do ex-presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. A decisão foi tomada pela Quinta Turma do STJ.

Picciani está em prisão domiciliar por conta de problemas de saúde. Ele foi um dos presos na Operação Cadeia Velha, que descobriu relação corrupta entre representantes do Poder Executivo, liderados à época por Sérgio Cabral, empresários e deputados da Alerj.

Ele, na ocasião em 2017, foi preso com Paulo melo e Edson Albertassi. Ambos continuam presos no Complexo de Bangu, na zona oeste da capital.

Recentemente, o TRF2 emitiu condenação contra os três parlamentares do MDB presos. Picciani, Melo e Albertassi foram condenados pelos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa a uma pena de 21 anos de reclusão e se tornaram inelegíveis por oito anos.

Nesta semana, o STJ deu decisão favorável ao ex-secretário de Saúde de Cabral, Sérgio Côrtes. Ele já tinha sido preso em agosto de 2018, foi solto após decisão do STF, preso novamente e agora solto, mais uma vez.

*Informações do repórter Rodrigo Viga