Raquel Dodge apresenta balanço de um ano no comando da PGR

  • Por Jovem Pan
  • 19/09/2018 07h10
Agência BrasilNesse período, quatro ações ocorreram no âmbito da Operação Lava Jato

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, apresentou 46 denúncias no primeiro ano de comando do Ministério Público. Nesse período, quatro ações ocorreram no âmbito da Operação Lava Jato.

As denúncias foram apresentadas no Supremo Tribunal Federal e no Superior Tribunal de Justiça e envolvem 144 pessoas pela prática de diversos crimes como corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

Nesse período, a PGR solicitou que 164 ações fossem arquivadas. Raquel Dodge alegou que os pedidos aconteceram após profunda análise dos casos: “os arquivamentos feitos no nosso gabinete são fundamentados. Houve esforço grande de depurar o que estava aberto”.

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, afirmou que o Ministério Público Eleitoral vai cobrar na Justiça os recursos do fundo eleitoral que forem usados por candidatos inelegíveis.

Dos 35 partidos registrados no TSE, 34 receberão nestas eleições mais de R$ 1,7 bilhão. Parte desse dinheiro deverá ser devolvido ao Tesouro Nacional pelos chamados “fichas sujas”.

Dodge não divulgou o número de acordos de delação premiada firmados em sua gestão. Sob Rodrigo Janot, a PGR assinou mais de 200 colaborações.

*Informações do repórter Arthur Scotti