Reabertura: Entidades da saúde temem aumento de casos da Covid-19

  • Por Jovem Pan
  • 15/06/2020 06h08
SANDRO PEREIRA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDOO Sindicato dos Médicos de São Paulo afirma que entende a necessidade da retomada econômica, mas ressalta que a flexibilização neste momento é imprudente

Enquanto lojistas estão aliviados com a reabertura dos shoppings e do comércio de rua, entidades da área de saúde estão preocupadas com a Covid-19 ainda em alta no país. Diferentemente de países asiáticos e europeus, o Brasil está começando a flexibilizar a quarentena antes que os registros da doença atinjam quedas consecutivas por duas semanas.

O Sindicato dos Médicos de São Paulo afirma que entende a necessidade da retomada econômica, mas ressalta que a flexibilização neste momento é imprudente. Para o diretor do Simesp, Erivalder Guimarães, a atitude pode ser considerada um “crime grave”.

O Sindicato dos Enfermeiros do Estado de São Paulo também é contra a reabertura do comércio neste momento. Para a presidente interina da instituição, Elaine Leoni, a ação pode fazer com que as infecções e mortes cresçam ainda mais.

Segundo o coordenador do comitê de crise da covid-19 do Conselho Federal de Enfermagem, Walkirio Almeida, as aglomerações que têm acontecido desde a reabertura das lojas podem trazer consequências graves.

Ele ressalta, ainda, que uma segunda onda de contágio do Coronavírus pode ser muito pior que a primeira se a população relaxar nas medidas de proteção.

*Com informações da repórter Letícia Santini