Recuperação da indústria brasileira esbarra na alta carga tributária

  • Por Jovem Pan
  • 03/02/2020 08h14
Agência BrasilSetor industrial caiu 1% de janeiro a novembro de 2019

O setor industrial caiu 1% de janeiro a novembro de 2019. Na última divulgação do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), após 3 altas, novembro teve o pior desempenho para o mês desde 2015. A retomada econômica ainda não ocorreu, e os empresários ressaltam que a alta carga tributária e as deficiências em infraestrutura no desempenho influem nesse resultado. 

A produção automotiva cresceu 2,3% no ano passado, mas a cobrança das matrizes aumenta por resultados mais positivos. O presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Luiz Carlos Moraes, ressalta o dilema da indústria no Brasil. 

“Não só a indústria automobilística, mas a indústria de transformação no Brasil tem uma dificuldade enorme de exportar por conta dos custos, impostos, logística, custos de carregamento, financiamento. Nós precisamos atacar o custo no Brasil.”

Sinalizadora dos investimentos no país, a indústria de máquinas e equipamentos registrou alta de 15% no consumo de bens de capital, após quedas consecutivas desde 2013. O presidente da ABIMAQ, José Velloso, aguarda resposta do setor privado nesse ano.

“[Aguardamos] O retorno de investimentos de estrutura. É também muito importante passar pela Câmara e no Senado o novo marco das PPPs, o novo marco das concessões. Também entendemos que existe uma renovação do parque industrial, porque muito tempo sem investimentos, o empresário tem que voltar a investir.”

O cenário aponta que as exportações aos países vizinhos do Mercosul devem permanecer em baixa, em razão da crise econômica, a Europa em desaceleração e o temor dos reflexos do coronavírus na China, o principal parceiro comercial do Brasil. O setor industrial está 17% abaixo do nível recorde alcançado em maio de 2011

* Com informações do repórter Marcelo Mattos.