Rodrigo Maia: ‘Governo precisa começar a articulação com o Congresso’

  • Por Jovem Pan
  • 27/02/2019 09h43 - Atualizado em 27/02/2019 10h12
Marcelo Camargo/Agência Brasil Maia: “O Governo precisa ter articulação, presença. Precisa ter líderes, mas o líder é tão deputado quanto seu liderado”

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), voltou a cobrar nesta quarta-feira (27) que o governo Jair Bolsonaro intensifique o trabalho de articulação política com o Congresso Nacional para levar adiante sua agenda de reformas — sobretudo a da Previdência.

“[O Executivo] Precisa começar a ter articulação política. O que falta é compreensão”, disse em entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã. “O Governo precisa ter presença. Precisa ter líderes, e o líder é tão deputado quanto seu liderado”, declarou.

A cobrança de Rodrigo Maia é um recado direto ao Palácio do Planalto de que é preciso organizar sua base política na Câmara e no Senado e dialogar com líderes de partidos. O presidente da Câmara lembrou que os deputados têm demandas em suas bases — como pleitos de liberação de recursos de emendas ao Orçamento da União para obras em cidades — e que, para isso, é necessária interlocução com os ministérios. A tentativa de melhorar a coordenação política deverá ser conduzida pelo ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni.

Sobre a reforma da Previdência, Maia foi questionado sobre uma espécie de “desconfiança mútua” entre congressistas e a militares porque os ajustes no sistema previdenciário da categoria tramitará separadamente da emenda constitucional. Ele assegurou que tanto a emenda constitucional como o projeto para os militares caminharão na Casa.

Ele também reforçou que o Projeto Anticrime apresentado pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, avançará na próxima semana. “Depois do Carnaval vamos decidir e tramitar. Mas no plenário a prioridade será a reforma da Previdência.”

Comissões

As comissões na Câmara ainda não foram instaladas, segundo Maia, por conta da reforma da Previdência.

O presidente da Casa afirmou que poderia ter instalado as 12 primeiras entre nesta terça-feira (26), mas não o fez por conta de tratativas com o PT.

“Não consegui conversar com o maior partido de oposição, que é o Partido dos Trabalhadores. Poderia ter instalado as 12 primeiras ontem e hoje, mas achei que não era inteligente para governabilidade da Câmara tomar decisão sem ter essa conversa”, ressaltou.

Confira a entrevista completa com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia: