Reforma da Previdência trará investimento e consumo, diz secretário da Fazenda

  • Por Jovem Pan
  • 11/03/2019 09h44 - Atualizado em 11/03/2019 09h48
Nelson Antoine/Estadão ConteúdoCrescimento do PIB do ano passado, medido em 1,1%, frustrou as expectativas do mercado, que passou a reduzir as projeções para 2019

Em entrevista ao Jornal da Manhã nesta segunda (11), o secretário de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, Carlos Alexandre da Costa, afirmou que a reforma da Previdência será responsável pela retomada no consumo e no investimento do país.

O crescimento do Produto Interno Bruto do ano passado, medido em 1,1%, frustrou as expectativas do mercado, que passou a reduzir as projeções para 2019. O último relatório do boletim Focus, que prevê a movimentação do PIB no país, registrou queda de 2,5% para 2,3% no último mês.

“Essa situação representa o cenário de esgotamento do modelo econômico que tinha como alavanca o tamanho crescente do Estado brasileiro”, avalia Alexandre da Costa. “Com o aumento do endividamento, dos gastos e do risco de não pagamento da dívida pública, o investimento e o consumo caíram. A  reforma da Previdência e outras medidas farão com que esse cenário mude ao longo do ano”.

O secretário ainda afirmou que o governo trabalhará para conter os danos causados no setor de veículos nos últimos meses, com fechamentos de fábricas e queda na produtividade. “A indústria automobilística está passando por situações diversas dependendo da montadora e da região. Em alguns lugares, ela está crescendo. O capitalismo é assim, muitas vezes empresas fecham, outras abrem, mas o que precisamos é entender essa transformação geográfica e ajudar os trabalhadores”.