Reforma trabalhista tem discussão acalorada no plenário do Senado

  • Por Jovem Pan
  • 30/06/2017 13h15
Romero Jucá (PMDB, de braços cruzados) e Gleisi Hoffmann (PT, de azul) bateram boca sobre reforma trabalhista no Senado

O Senado começou nesta quinta (29) a discutir a tramitação da reforma trabalhista no plenário, e governo e oposicionistas já entraram em confronto.

A matéria foi aprovada na Comissão de Constituição e Justiça da Casa, na
quarta-feira, e agora começa uma uma nova etapa.

Os contrários à proposta argumentam que o Palácio do Planalto quer votar as mudanças com pressa exagerada, “no afogadilho”.

Apesar das críticas, o presidente do Senado, Eunício Oliveira, afirma que vai dar o tempo necessário para discutir a reforma trabalhista.

Eunício Oliveira ficou irritado com a petista Gleisi Hoffman que acusou o
governo de querer votar a reforma na pressa. A senadora argumenta que a oposição vai cobrar seriedade do comando da casa. Assista:

Em resposta à senadora Gleisi Hoffman, o líder do governo no Senado tentou amenizar as pressões da oposição.

O peemedebista Romero Jucá repetiu o discurso de que o regimento da casa será cumprido. Jucá foi o relator da reforma trabalhista na CCJ, enquanto Ricardo Ferraço teve o mesmo papel na Comissão de Assuntos Sociais.

O senador tucano foi à tribuna, nesta quinta-feira, e cobrou os colegas pela aprovação das mudanças. O senador Ricardo Ferraço defende que a casa aprove o mesmo texto que passou pela Câmara.

Em carta aos parlamentares, o presidente Michel Temer garantiu que vai vetar pontos polêmicos da reforma, como o trabalho insalubre pelas gestantes.