Reitor da Universidade Brasil vira réu por ameaçar testemunhas

  • Por Jovem Pan
  • 18/09/2019 10h16
Os promotores sustentam que, na audiência pública, o reitor teria mencionado o MPF ao questionar "aonde estão querendo chegar"

O reitor da Universidade Brasil, José Fernando Pinto da Costa, alvo de denúncias do Ministério Público Federal, se tornou reú em uma ação penal por coagir testemunhas durante investigação sobre as matriculas de Medicina da instituição em Fernadópolis, no interior de São Paulo.

De acordo com o MPF, ele preferiu ameaças contra quatro alunos em 14 de março em uma audiencia publica. José Fernando foi preso no dia 3 de setembro na Operação Vagatomia, que apura admissão de estudantes pela Universidade Brasil, bem como as transferências de alunos de países da América Latina.

Os promotores sustentam que, na audiência pública, o reitor teria mencionado o MPF ao questionar “aonde estão querendo chegar” e defendeu a destruição de pessoas que ficam atacando Fernandópolis com a promessa de sanções acadêmicas aos alunos pelas suas mentrias e processos na esfera civil e criminal.

Ouvidos pelo Ministério Público, os estudantes alegaram se sentir ameaçados e alvos de retaliações por parte da instituição.

*Com informações do repórter Marcelo Mattos