Relator de projeto que suspende pagamento de empréstimos critica aprovação: ‘Absurdo’

  • Por Jovem Pan
  • 20/06/2020 10h27
Jane Araújo/Agência SenadoSenador Oriovisto Guimarães espera que projeto aprovado pelo Senado não passe na Câmara

O senador Oriovisto Guimarães (Podemos-PR) é o relator do projeto que suspende por 120 dias o pagamento de parcelas de crédito consignado, que foi aprovado pelo Senado nesta semana. No entanto, em entrevista ao Jornal da Manhã, ele destacou que, do jeito que o texto passou, o projeto se tornou “um absurdo”.

De acordo com ele, a medida previa anistia de 4 meses, por causa da pandemia, para quem havia pegado dinheiro emprestado por crédito consignado, beneficiando, assim, funcionários públicos e aposentados que, em sua maioria, não foram afetados pela crise.

“Quando virei relator do projeto, achei que não havia motivo para ajudar quem não foi afetado pela pandemia (…) Meu substitutivo dava auxílio a iniciativa privada, quem perdeu emprego ou quem teve salário reduzido. O projeto foi aprovado nesse sentido, já era bem estruturado. E iria beneficiar quem realmente estava precisando. No entanto, no Plenário, os partidos de esquerda fizeram uma emenda e pediram que o benefício fosse estendido a todos os brasileiros, essa proposta é absurda”, afirmou.

O senador explicou as repercussões da aprovação: “Hoje no Brasil, há 400 bilhões estão em movimento constante de empréstimos. Se interrompe o pagamento, os bancos não recebem o dinheiro, então vão suspender novos empréstimos, a gente não pode fazer uma interferência como essa do dia para a noite, tornaria a economia uma confusão. É absurda a forma com que foi aprovada. Até um senador, que não teve problema algum de salário, pode deixar de pagar. Como uma festa.”

No entanto, o projeto ainda não está valendo. “Ele vai para a Câmara e acho que não será aprovado, porque é absurdo. Se for aprovado por algum motivo, espero que o presidente Bolsonaro vete”, completou.