Relator deve apresentar novo texto da reforma da Previdência, mais enxuto, nesta quarta

  • Por Jovem Pan
  • 22/11/2017 06h27
José Cruz/Agência BrasilA prioridade, agora, seria a idade mínima de aposentadorias e igualdade nas aposentadorias do serviço público e do setor privado

O relator da reforma da Previdência, deputado Arthur Maia (PSD-BA), apresenta nesta quarta-feira (22) o novo texto, depois de um encontro com Michel Temer.

A tese do Governo é de fatiar a emenda, votar as mudanças em bloco. A prioridade, agora, seria a idade mínima de aposentadorias e igualdade nas aposentadorias do serviço público e do setor privado.

Contas feitas, o Banco Mundial indica que quase 70% dos salários pagos no País ficam nas mãos dos servidores públicos. O rombo da Previdência no setor público é maior do que no setor privado. Só que são um milhão de aposentados no setor público contra 33 milhões no setor privado.

A balança pesa e mostra que o dinheiro público banca as privilegiadíssimas aposentadorias precoces no serviço público. Este é o discurso do Governo.

O líder da oposição, deputado José Guimarães (PT-CE), não acredita: “não convence. Acho que você não pode fazer reforma da Previdência que a centralidade é aumentar a idade e o tempo de contribuição”.

Mesmo um projeto reduzido como o que será apresentado hoje, há dificuldades para aprovação no Congresso. O Governo tem pressa e até marca a data para dia 06 de dezembro. A oposição reage e já começou uma obstrução dos trabalhos no Congresso, mas a decisão mesmo está com a base do Governo, que ainda tem a maioria.

*Informações do repórter José Maria Trindade