Relatório da ONU alerta para mudanças climáticas e escassez de comida até 2040

  • Por Jovem Pan
  • 09/10/2018 07h27 - Atualizado em 09/10/2018 07h27
Agência BrasilDe acordo com os autores do estudo, a atmosfera terrestre pode se aquecer em, pelo menos, um 1,5 ºC se as emissões dos gases do efeito estufa continuarem no ritmo intenso que estão atualmente

Consequências das interferências e alterações no clima podem estar mais próximas do que o esperado. Relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas da Organização das Nações Unidas, divulgado nesta segunda-feira (08), indicou que os humanos poderão conviver com escassez de comida e incêndios em matas já em 2040.

Tragédias ambientais como a morte de recifes de corais estarão em escala maciça dentro de 22 anos, de acordo com o levantamento, que foi o primeiro a ser solicitado por líderes mundiais após a assinatura do Acordo de Paris, um pacto de combate ao aquecimento global de 2015.

De acordo com os autores do estudo, a atmosfera terrestre pode se aquecer em, pelo menos, um 1,5 ºC se as emissões dos gases do efeito estufa continuarem no ritmo intenso que estão atualmente.

O resultado disso, como já é alertado há anos, pode ser a inundação de áreas costeiras e intensificação das secas e da pobreza, só que mais cedo que o esperado.

O relatório aponta ainda que é possível transformar a economia mundial em poucos anos, mas o dano financeiro seria de R$ 199 trilhões. O principal impasse, porém, é o desinteresse político das principais nações. Para impedir o superaquecimento da Terra, a poluição precisaria diminuir em 45% até 2030, ante o nível de 2010, e em 100%, até 2050.

*Informações do repórter Matheus Meirelles