Renúncia de premiê deixa Itália em limbo político

  • Por Jovem Pan
  • 21/08/2019 08h58
EFE/ Ettore FerrariGiuseppe Conte anunciou a renúncia depois que o partido a Liga, que formava a coalizão de governo, decidiu apresentar uma moção de desconfiança

O primeiro-ministro Giuseppe Conte anunciou a renúncia depois que o partido a Liga, que formava a coalizão de governo, decidiu apresentar uma moção de desconfiança. Nesta terça-feira (20), ele acusou o ministro do Interior, Matteo Salvini, de arriscar a economia do país.

Para Conte, Salvini está agindo de forma irresponsável e por interesses pessoais e partidários ao dar início à crise de Governo.

Em resposta, o ministro do Interior afirmou que foi tirado um discurso de insultos a uma força política que representa milhões de italianos. Salvini afirmou que não guarda rancor ou insulta aqueles que foram colegas de governo até o dia anterior. Mas, se o primeiro-ministro o considerava um idiota, deveria ter dito antes.

O presidente da Itália, Sergio Mattarella, confirmou o recebimento do pedido de renúncia do premiê Giuseppe Conte. Segundo o secretário geral da Presidência, Ugo Zampetti, a consulta formal com os partidos começa já nesta quarta-feira.

O ex-premiê italiano, Mateo Renzi, falou sobre a crise. De acordo com ele, a solução no momento seria um acordo entre o Movimento Cinco Estrelas e o Partido Democrata, apesar das desavenças do passado.

Em meio à crise, imigrantes celebraram depois de decisão da Procuradoria, que ordenou o desembarque de cerca de cem pessoas do navio espanhol Open Arms, que estava parado perto da ilha de Lampedusa há quase 20 dias.

No sábado (17), o governo da Itália havia permitido apenas que 27 jovens deixassem a embarcação, que tinha apenas dois banheiros e estava em grave situação de urgência.

*Com informações do repórter Matheus Meirelles