Representantes do mercado de capitais prometem autorregulação mais forte do setor

  • Por Jovem Pan
  • 18/06/2018 06h56
PixabayEsse é um dos principais objetivos da nova diretoria da Anbima, entidade responsável pela área no Brasil, que tomou posse nesta semana

Representantes do mercado de capitais prometem autorregulação do setor mais forte nos próximos anos. Esse é um dos principais objetivos da nova diretoria da Anbima, entidade responsável pela área no Brasil, que tomou posse nesta semana.

A associação entende que o Brasil deverá passar por um período de juros mais baixos nos próximos anos, o que demanda mudanças no perfil de atividade.

O presidente da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais, Carlos Ambrósio, disse que pode haver eficiência e redução de custos: “alteramos o foco da autorregulação do produto para a atividade. Acreditamos que assim podemos deixar mais claras as responsabilidades dos diferentes participantes do mercado”.

O presidente do BNDES considerou que a entidade já mudou algumas posturas para estar mais próximo dos operadores do mercado. Dyogo Oliveira disse que o banco de desenvolvimento tem procurado se posicionar de maneira complementar ao setor de capitais: “n[os implementamos mudança grande de postura do BNDES, buscando focalizar naquilo que é seu negócio principal”.

O mercado de capitais é constituído pela negociação de títulos por meio de bolsas de valores, sociedades corretoras e outras instituições financeiras.

As emissões das empresas brasileiras avançaram 57% em 2017, atingindo R$ 189 bilhões.

*Informações do repórter Tiago Muniz