Ribeirão Pires, na região metropolitana de SP, corre riscos de novos desmoronamentos

  • Por Jovem Pan
  • 14/03/2019 06h55
Roberto Sungi/Estadão ConteúdoMoradores tentam voltar com suas vidas depois do deslizamento de terra que aconteceu no último domingo (10)

Moradores do bairro de São Caetaninho, em Ribeirão Pires, na região metropolitana de São Paulo, tentam voltar com suas vidas depois do deslizamento de terra que aconteceu no último domingo (10). Quatro pessoas morreram, sendo três irmãos.

Wellington de Oliveira tinha uma oficina de alumínio que foi totalmente destruída. Ele não mora no bairro, mas estava com a família que morreu pouco antes de tudo acontecer.

A chuva forte que caiu no final de semana foi o estopim para o deslizamento, mas não foi o motivo principal. De acordo com os moradores, o solo vive úmido, primeiro por conta do esgoto, e também por causa das infiltrações aparentes.

Rafael de Oliveira é vizinho da casa que veio abaixo, e teme que a próxima seja a dele.

Simone dos Santos mora há cinco no bairro São Caetaninho. A cabeleireira até tem vontade de sair dali, mas não tem condições financeiras para tal.

Lucineia de 44 anos, mora há 28 em Ribeirão Pires. Ela teve que sair de casa já que está em uma área de risco e junto com outras oito famílias, foi acolhida na garagem de uma vizinha. Sem condições de pagar aluguel, Lucineia é obrigada a colocar em risco a própria vida, já que não tem onde morar.

Quem recebeu essas nove famílias que não tinham pra onde ir foi a Nielma. Ela lembra que nesse momento difícil, o que importa é a solidariedade.

*Informações do repórter Victor Moraes