Rio de Janeiro tem quarto secretário da Saúde desde início da pandemia

A perspectiva é que seja estabelecido um novo planejamento para o retorno das aulas presenciais no estado

  • Por Jovem Pan
  • 26/09/2020 08h11
Dikran Junior/Futura Press/Estadão CnteúdoO novo secretário de saúde será Carlos Alberto Chaves, que já assume a pasta com a importante missão de entender os número da Covid-19

A volta às aulas presenciais na rede de ensino no Estado do Rio de Janeiro não vai acontecer em 5 de outubro como estava planejado. A decisão aconteceu após nomeação dos novos secretários de saúde e educação. Eles querem conversar com as partes interessadas, especialmente com o Ministério Público e a Justiça fluminense, que tem se posicionado contra o retorno das atividades escolares nesse momento. Em Niterói, por exemplo, as aulas presenciais chegaram a ser retomadas recentemente. No entanto, a Justiça decidiu suspender o retorno. No colégio militar também houve confusão em torno da volta às aulas e até greve de profissionais da educação para evitar a retomada em meio à pandemia da Covid-19.

A perspectiva é que, após as reuniões dos novos secretários com autoridades, seja estabelecido um novo planejamento para o eventual retorno presencial das atividades ainda em 2020. A secretaria de Educação do Rio de Janeiro passa a ser comandada pelo ex-deputado estadual Comte Bittencourt. Ele assume a que pertencia a Pedro Fernandes, preso recentemente em uma operação da Polícia e do Ministério Público após ser acusado de envolvimento em esquema de propina e corrupção. O novo secretário de saúde será Carlos Alberto Chaves, que já assume a pasta com a importante missão de entender os número da Covid-19, que voltaram a crescer no estado fluminense.

*Com informações do repórter Rodrigo Vigga