Rio Pinheiros poderá ter rooftop e shopping aberto com mudanças na Usina da Traição

  • Por Jovem Pan
  • 23/12/2019 10h14
Felipe Rau/Estadão ConteúdoA área prevista na concessão soma cerca de 30 mil m² e a maior parte pertence à Empresa Metropolitana de Águas e Energia, responsável por operar a usina

Parte do projeto de revitalização do Rio Pinheiros, a gestão João Doria publicou o edital para conceder à iniciativa privada áreas da Usina São Paulo — também chamada de Usina da Traição.

Pela proposta, a cobertura do edifício viraria um terraço de quase 2 mil m² com mirante, café e restaurantes até 2022 — mesmo prazo estabelecido pelo governo para despoluir o rio.

O complexo de lazer pretendido por Doria também prevê a construção de estacionamento, rampas de acesso e até de um shopping center a céu aberto às margens do Pinheiros.

Alvo de um programa de revitalização orçado em R$ 1,5 bilhão, o Rio se encontra poluído, há décadas, por lixo doméstico e esgoto não tratado.

Claudio Carvalho, empresário do setor imobiliário, diz que a prioridade é despoluir o Rio e, só depois, pensar no rooftop.

“Nós precisamos primeiro continuar esse trabalho de despoluição para pensar na melhoria da região por inteiro, para que possamos ter um grande boulevard, um grande parque linear com bastante atividades.”

A área prevista na concessão soma cerca de 30 mil m² e a maior parte pertence à Empresa Metropolitana de Águas e Energia, responsável por operar a usina. O outro pedaço do terreno é da Prefeitura de São Paulo.

Segundo o edital, a concessão do terraço será de 20 anos e as outras áreas poderão ser exploradas por 50 anos.

*Com informações do repórter Victor Moraes