Corrida pela prefeitura do Rio já movimenta partidos e possíveis candidatos

  • Por Jovem Pan
  • 13/07/2020 08h30 - Atualizado em 13/07/2020 08h39
Reginaldo Pimenta/Estadão ConteúdoO prefeito Marcelo Crivella, que está comandando o processo de reabertura das atividades econômicas vai se lançar para reeleição ao cargo

No Rio de Janeiro, o principal assunto continua sendo a pandemia da Covid-19. No entanto, nos bastidores, começa a movimentação de políticos e partidos sobre possíveis candidatos para as eleições municipais deste ano, marcadas para acontecer no mês de novembro. O prefeito Marcelo Crivella, que está comandando o processo de reabertura das atividades econômicas, culturais e produtivas na capital fluminense, vai se lançar para reeleição ao cargo.

O governador do Estado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, até tentou iniciar um movimento para indicação de alguns nomes de sua confiança para as eleições. No entanto, diante de tantos problemas, principalmente o processo de impeachment na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), ele está mais distante das escolhas.

Eduardo Paes, ex-prefeito do Rio, que perdeu a última eleição estadual para Wilson Witzel, confirmou candidatura. Ele promete ser um candidato forte e fazer frente a Marcelo Crivella, uma vez que tem muita votação na capital.

O MDB, que está desgastado, vai lançar um ex-aliado de Crivella ao cargo, trata-se do vereador Paulo Messina. A esquerda vai novamente pulverizada, tanto que o deputado federal Marcelo Freixo (PSOL) saiu da disputa. O Partido dos Trabalhadores terá como candidata Benedita da Silva e o Partido Democrático Trabalhista (PDT) vai com a deputada estadual Marta Rocha, que tem um papel importante dentro das investigações da Alerj, como principal nome. O empresário Paulo Marinho, ex-aliado, será candidatado pelo Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) nas eleições municipais deste ano.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga