RJ: Hospitais de campanha podem ser mantidos depois da pandemia

  • Por Jovem Pan
  • 01/06/2020 07h59 - Atualizado em 01/06/2020 08h02
Rogerio Santana/Governo do Rio de JaneiroO objetivo da ideia seria reduzir a fila permanente na saúde, que se tornou maior e mais longa pelo avanço da doença

Continua no Rio de Janeiro as expectativas em torno dos hospitais de campanha, que podem ser mantidos depois da pandemia da Covid-19. O objetivo da ideia seria reduzir a fila permanente na saúde, que se tornou maior e mais longa pelo avanço da doença.

Dos 9 hospitais de campanha prometidos para o estado, apenas a unidade do Complexo do Maracanã, além de dois hospitais financiados pela rede privada, está funcionando. Os outros seis estão em atraso e devem ser finalizados ainda neste mês, mas a gestão deve ficar com uma federação de hospitais privados.

A organização social responsável pelas unidades está notificando o Conselho Regional de Medicina do Rio de Janeiro pela falta de profissionais da saúde para enfrentamento da pandemia da Covid-19. O Conselho, no entanto, alega ter disponível uma lista de profissionais aptos para atuar no combate à pandemia.

Ainda a respeito dos hospitais, fontes da Polícia e do governo do Estado informaram à Jovem Pan que, ao longo dos últimos dias, houve tentativa de invasão para tentar roubar equipamentos do hospital de campanha do Maracanã. Ainda não foram identificados os autores da tentativa.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga