RJ: Em assembleia, professores decidem pela manutenção das aulas remotas até agosto

  • Por Jovem Pan
  • 06/07/2020 07h48 - Atualizado em 06/07/2020 08h39
MATEUS BONOMI/AGIF - AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDOAinda nesta semana a prefeitura pretende apesentar um novo protocolo para tentar convencer os professores e funcionários das escolas a anteciparem o retorno

Os professores da rede particular de ensino do Rio de Janeiro decidiram em assembleia que não irão retomar as aulas presenciais, pelo menos, até o início de agosto. A Assembleia reuniu entre 600 e 700 docentes que decidiram pela manutenção das aulas remotas enquanto a pandemia da Covid-19 não se dissipar. Os professores da rede particular de ensino se baseiam em estudos, análises e projeções da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Há também um parecer do Ministério Público do Rio de Janeiro recomendando que as aulas não sejam retomadas enquanto não houver um embasamento científico para isso. A Prefeitura do Rio tem promovido encontros entre os docentes da rede pública e privada, donos de estabelecimentos educacionais e representantes do município para tentar um consenso. Inicialmente, o órgão programava a volta às aulas para esta semana. No entanto, entendeu que sem um consenso esse não seria um caminho adequado.

Ainda nesta semana a prefeitura pretende apesentar um novo protocolo para tentar convencer os professores e funcionários das escolas a anteciparem o retorno. Por enquanto, as aulas continuam suspensas presencialmente e as regras da Prefeitura do Rio de Janeiro tem apontado que sem um consenso entre as partes,  nada mudará 3 de agosto.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga