Com a volta do rodízio habitual, São Paulo registra aumento no trânsito

  • Por Jovem Pan
  • 19/05/2020 06h00 - Atualizado em 19/05/2020 08h00
Fábio Vieira/Estadão ConteúdoO rodízio em vigor é o definido pela número final da placa do veículo e o dia da semana. A restrição vale apenas no centro expandido da capital

Com o início do rodízio habitual nesta segunda-feira (18) em São Paulo, houve aumento do trânsito na cidade. A administração municipal revogou no final de semana o rodízio que contemplava dias pares e ímpares, mas os índices de isolamento social continuaram inalterados. O distanciamento na cidade chegou, no máximo, a 54%, índice desse domingo que é bem abaixo do mínimo necessário, que é de 70%.

De acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego, na manhã da segunda-feira o pico de lentidão foi de oito quilômetros, entre às 7h 30 e às 8 horas. Na semana passada, enquanto vigorava o rodízio de placas pares e ímpares, a morosidade no trânsito foi de quatro quilômetros no mesmo horário.

Quanto ao congestionamento, foram registrados três quilômetros de obstrução entre 7h e às 8h 30 da manhã. Na comparação com o mesmo dia da semana passada, o único horário que apresentou congestionamento foi às 8h 30, com apenas um quilômetro.

Para o urbanista e especialista em mobilidade Flaminio Fichmann o recuo do prefeito foi uma boa decisão. Fichmann, no entanto, diz que a Prefeitura deve levantar a origem e o destino do deslocamento dos paulistanos no transporte público.

Agora, o rodízio em vigor é o definido pela número final da placa do veículo e o dia da semana. A restrição volta a valer apenas no centro expandido da capital.

Na segunda-feira, não podem circular placas com final 1 e 2; terça-feira, placas 3 e 4; quarta 5 e 6; quinta, não podem circular carros com placas 7 e 8 e na sexta-feira, a restrição vale para placas com final 9 e 0. De segunda a sexta-feira, exceto feriados, o horário do rodízio vai de 7h às 10h da manhã e retorna das 17h às 20h.

*Com informações do repórter Leonardo Martins