Rodrigo Amorim rebate acusação de homofobia e afirma que pautas da esquerda são ‘abomináveis’

Em entrevista ao Jornal da Manhã, parlamentar esclareceu que se referiu às pautas defendidas pela vereadora Benny Briolly

  • Por Jovem Pan
  • 24/05/2022 09h26
Jovem Pan News/ Jornal da Manhã Rodrigo Amorim Deputado também afirmou que a esquerda tenta manter seu projeto de poder

No Rio de Janeiro, a vereadora trans Benny Briolly (PSOL) registrou uma ocorrência contra o deputado estadual Rodrigo Amorim (PTB) por racismo e transfobia. Na semana passada, durante uma discussão com a deputada Renata Souza (PSOL) na Assembleia Legislativa do Estado (Alerj), ele chamou a vereadora de ‘Belzebu‘ e ‘aberração da natureza’. Em entrevista ao Jornal da Manhã, o deputado disse que não houve homofobia e classificou as pautas da esquerda defendidas pela vereadora como ‘abomináveis’. “Eu me referi ao vereador de Niterói, senhor Bênio Augusto, com as palavras citadas no que diz respeito às pautas que ele representa. É importante frisar que esse mesmo vereador apresentou um projeto de Lei em Niterói que permitia que crianças pudessem trocar e nome e sexo sem anuência dos pais. Fui contra essa pauta, que eu considero uma aberração, mas faço questão de registrar, não há nada de homofobia. Nós conservadores defendemos a liberdade. Não só a de expressão, mas principalmente a liberdade do indivíduo escolher a opção sexual e relacionar-se com a pessoa da forma que bem entender. A minha referência foi única e exclusivamente às pautas abomináveis que a esquerda tenta nos impor”, afirmou Amorim.

Em outro momento, o parlamentar afirmou que a esquerda tem um projeto de poder que conta com o apoio da imprensa e acusou representantes do partido de tentarem impor outro ‘orgulho’ da comunidade LGBT. “A gente sabe que a esquerda tem um projeto de poder muito bem definido que conta, inclusive, com a anuência da extrema imprensa. É sempre muito oportuno explicar o que aconteceu. Eu sou um deputado conservador e defendo as pautas conservadoras. Neste dia, eu estava no plenário da Assembleia Legislativa, no meio de um duro embate com a esquerda, onde as pautas eram a tentativa do PSOL de nos impor, mais uma vez, um orgulho ‘LGBTQIWXZ’, essa sopa de letrinhas que eles tentam nos impor, tudo pago com os nossos recursos”, disse Amorim.

Confira a reportagem na íntegra: