Rompimento de barragem em Brumadinho coloca em xeque engenharia pesada brasileira

  • Por José Maria Trindade/Jovem Pan
  • 28/01/2019 06h12
EFEOs engenheiros brasileiros dizem que não é necessária a tecnologia de Israel e que isso pode provocar abalo da imagem da engenharia brasileira no exterior

Mais do que vidas, casas e histórias, o desmoronamento da barragem de Brumadinho, da empresa Vale, leva para a lama a reputação da engenharia pesada brasileira.

O país ganhou prestígio forte em grandes construções no mercado internacional e chega a vender equipamentos pesados com especialidade no setor de perfuração de túneis. Tudo isso agora é colocado em xeque.

Esta especialização e profissionais brasileiros reagem. Um grupo de especialistas israelenses atua em Brumadinho. São médicos, engenheiros, especialistas em buscas e salvamento que vão também monitorar as barragens – e isso provoca a discórdia.

Os engenheiros brasileiros dizem que não é necessária a tecnologia de Israel e que isso pode provocar abalo da imagem da engenharia brasileira no exterior.