Ruas vazias viram pista para ‘rachas’ em áreas nobres de São Paulo

  • Por Jovem Pan
  • 18/05/2020 07h43 - Atualizado em 18/05/2020 08h06
RONALDO SILVA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDOCovid-19: Prefeitura de SP vai bloquear avenidas para estimular aumento de isolamento social

Com a quarentena e as medidas de isolamento social adotadas pelo avanço da Covid-19, um problema antigo tem piorado com as ruas vazias: a prática de rachas e a concentração de pessoas em lojas de conveniência de postos de combustíveis no Jardim Europa, área nobre de São Paulo.

O consultor da AME Jardins, João Carlos Maradei Júnior, denuncia e explica a situação.

“Esses jovens se reúnem, praticam essa condutas consideradas criminosas pelo código de trânsito brasileiro, colocando em risco pedestres e demais motoristas. São várias acidentes que nós temos presenciado, apreensão também de alguns motoristas com seus veículos dirigindo embriagados.”

Maradei ressalta que o caso já foi levado a Polícia, CET, Subprefeitura de Pinheiros, Procuradoria Geral do Estado. Fiscalizações foram realizadas, mas basta o lugar ficar sem vigilância que a situação retorna, prejudicando o bem estar da vizinhança no entorno das ruas Colômbia e Peru.

“Inclusive nesses momento de pandemia, que as ruas estão mais vazias, esses jovens viram uma oportunidade para prática de rachas. Então aumentou o número, especialmente às quintas-feiras e sextas-feiras à noite e sábado e domingo durante todo o dia, esses jovens praticando os rachas.”

Os grupos de jovens divulgam os encontros nas mídias sociais. Além da disposição dos moradores em comprar e doar radares ao poder público, eles cobram lombadas ou outras formas de redução da velocidade na região.

*Com informações do repórter Marcelo Mattos