Rússia e Turquia se aproximam de cessar-fogo na Líbia

  • Por Jovem Pan
  • 14/01/2020 07h21
EFEA instabilidade na Líbia cresceu após a derrubada do regime de Muammar Gaddafi, em 2011

Rússia e Turquia concordaram com uma trégua nesta nesta segunda-feira (13) para a guerra civil na Líbia. Recentemente os turcos anunciaram o envio de tropas à capital Trípoli, controlada pelo governo de união liderado por Fayed al-Sarraj.

Enquanto isso, Moscou tem dado suporte a grupos rebeldes no leste do país, sob o comando do marechal Khalifa Haftar — que lidera uma ofensiva contra o governo central.

A Líbia vive um lapso de poder desde 2015, quando houve uma cisão nas Forças Armadas e os dois grupos passaram a disputar o território.

O acordo ainda precisa ser ratificado por Haftar, com que o representante de Trípoli se recusou a ter um encontro. A trégua representa um avanço diplomático para o presidente russo Vladimir Putin e pelo colega turco Tayyip Erdogan, mas não coloca fim às hostilidades.

O rascunho acertado pelas delegações em Moscou estabelece a confirmação do cessar-fogo iniciado no domingo (12), o início de negociações de paz e o congelamento do envio de tropas turcas à Líbia. O acordo prevê ainda que a Rússia atue como supervisora do processo ao lado de organizações internacionais.

Os Estados Unidos e os países europeus estão de fora das conversas.

A instabilidade na Líbia cresceu após a derrubada do regime de Muammar Gaddafi, em 2011. De acordo com entidades de direitos humanos, desde 2014, o conflito no país matou cerca de 9 mil pessoas — o que equivale a cerca de 1,8% da população.

*Com informações do repórter Renan Porto