Vamos sair da crise com empresas mais fortes, opina presidente do Google no Brasil

  • Por Jovem Pan
  • 06/05/2020 10h09 - Atualizado em 06/05/2020 10h19
ReproduçãoPresidente do Google no Brasil fez balanço da crise

Mesmo com o impacto do coronavírus em diversos setores da economia, o presidente do Google no Brasil, Fabio Coelho, acredita que a sociedade “vai sair dessa crise com empresas mais fortes” e com mais alternativas para a nova realidade após a pandemia da covid-19.

Com a paralisação das atividades comerciais e com as medidas de isolamento, muitas empresas começaram a buscar alternativas na tecnologia para ampliar sua presença digital. Empresas do varejo, por exemplo, entenderam a necessidade de se readaptar e aumentaram os seus investimentos em propagandas, outras reorganizaram sua distribuição de produtos e logística para se adaptar ao novo ambiente, disse Fabio, em entrevista ao Jornal da Manhã.

Para ele, a pandemia não afetou as operações do Google no Brasil, mas, sim, alterou algumas atividades, assim como em outras empresas e na forma de consumo pela sociedade.

“As pessoas começam a valorizar outras coisas, por exemplo, valorizam estar em casa, valorizam eletrodomésticos, valorizam pijama, busca por pijama cresceu dramaticamente. Uma série de indústrias de bens duráveis, nesse momento, cresceram. É um mundo diferente que tem um lado que tem sim impacto, mas tem outro lado que cresce.”

Considerando o cenário das empresas após a pandemia do coronavírus, Fabio Coelho reforça a necessidade de uma mudança na realidade das empresas e nos protocolos adotados. “Não adianta a gente achar que está protegido quem tem mais conforto nas suas casa, se as pessoas não tem acesso à água tratada, transporte público.”

“Eu vejo uma sociedade diferente da maneira de que a gente entrou nessa crise, algumas coisas vão voltar parcialmente ao normal, mas esse novo normal está aí, com pessoas tendo uma interação diferente com a tecnologia, mas não abrindo mão da presença social cautelosa, cuidadosa e respeitando às condições de distanciamento e condições sanitárias.”