Salles: Brasileiros e estrangeiros fazem ‘campanha difamatória’ contra o Brasil sobre questões ambientais

Segundo o ministro do Meio Ambiente, existem “brasileiros engajados em denegrir o Brasil no exterior” em benefício próprio

  • Por Jovem Pan
  • 04/07/2019 09h11
José Cruz/Agência BrasilMinistro disse que Brasil faz um "excelente trabalho" nas questões ambientais

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, disse em entrevista ao Jornal da Manhã nesta quinta-feira (4) que existe uma “campanha difamatória” contra o Brasil no que diz respeito às questões ambientais. Segundo ele, o Brasil faz “um excelente trabalho” tanto do ponto de vista da cobertura vegetal quanto da agropecuária, mas alguns brasileiros e países do exterior disseminam mentiras para utilizar em benefício próprio.

“Nós não temos receio de cobrança nenhuma, já que tanto do ponto de vista de cobertura vegetal como de atividade equilibrada na nossa agropecuária, o Brasil não tem medo da cobrança, porque faz um excelente trabalho. O que nós temos receio é da campanha difamatória que fazem contra o Brasil. Fazem reverberar lá fora mentiras que são tidas aqui dentro “, declarou.

Salles afirmou que essas mentiras são divulgadas tanto por nações estrangeiras, que querem impor barreiras ao Brasil, como pela própria população do país, que quer conseguir recursos para gastos pessoais. “Algumas nações estrangeiras [fazem campanha difamatória] por interesse comercial, porque usam esses temas como barreira não-tarifária para barrar o produto brasileiro. Outras são ONGs brasileiras, em parceria com ONGs estrangeiras, porque aqui estão sendo fechadas as torneiras que antes o dinheiro corria solto para elas.”

“É um desserviço, aliás eu lamento que os brasileiros estejam engajados em denegrir o Brasil no exterior para benefício próprio, para que fluam recursos para suas palestrar, seminários, Congressos,para patrocinar seus estudos. Estão expondo o Brasil no exterior. Isso é um desserviço”, ressaltou.

De acordo com o ministro, para driblar esses fatos “muitas vezes distorcidos para fazer alarmismo e campanha contra o Brasil” e arrumar a imagem que muitos órgãos internacionais têm da questão ambiental no país, o governo investirá em comunicação. “Faremos uma campanha de comunicação que diz a verdade, expõe as questões como elas são e vão confrontar versões equivocadas que estão sendo disseminadas”, explicou. Ele também falou na importância de viagens ao exterior.

“Somos a solução”

Questionado sobre o aumento no desmatamento no mês de junho deste ano (88% a mais na comparação com o mesmo mês do ano passado), Salles reforçou que o Brasil é o país “que mais tem resultados positivos para mostrar quanto ao meio ambiente.” Ele disse que temos 66% da cobertura vegetal mantida e que a “questão do desmatamento é sazonal”, já que existem meses em que os satélites não conseguem captar tudo o que foi desmatado por causa das nuvens, deixando o número maior para junho.

O ministro também lembrou que esses dados não diferem o desmatamento ilegal do regularizado, e aproveitou para falar que o Brasil não é, “nem de longe, o país que mais utiliza agrotóxicos como vem sendo rotulado”, além de frisar o Código Florestal brasileiro, que segundo ele é feito de uma forma restritiva não adotada em nenhum outro lugar do mundo.

“Não somos o problema, somos a solução”, afirmou.